HISTÓRICO

Antecedentes

A ideia da criação da Ação de Recuperação Social - ARS procede da atividade denominada Trabalho Voluntário em Educação-TVE, que a professora Myrian de Domênico Rodrigues desenvolveu a partir de 1988, consistindo em cursos e aulas periódicas destinados a pessoas que desejassem atuar como voluntárias em instituições filantrópicas de Santos. O mesmo grupo também fez alguma experimentação comunitária com o Banco de Emprego para Deficientes, em 1990, de curta duração.

 

Fundação

Com a fundação do Conselho Tutelar da Zona Noroeste de Santos, em 1993 e em razão da aproximação natural com essa entidade, houve um interesse pelo desenvolvimento do trabalho de visitas a famílias de risco social. Os conselheiros da Zona Noroeste idealizaram o "Projeto Famílias Madrinhas", destinado a melhor atender as crianças de famílias situadas abaixo da linha de pobreza, oferecendo-lhes os recursos necessários a crescerem com saúde, educação e dignidade, sem retirá-las da família e prevenindo contra a vida na rua.

Essa nova proposta estimulou a criação da Ação de Recuperação Social - ARS, dando forma jurídica e institucional às atividades já existentes e preparando o terreno para novas.

A assembléia-geral de fundação ocorreu na noite de 30 de junho de 1994, em dependência cedida do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Destilação e Refinação de Petróleo de Cubatão, Santos e São Sebastião - Sindipetro, na avenida Conselheiro Nébias, 248, Santos, com a presença de voluntários e pessoas especialmente convidadas, integrantes do Conselho Tutelar da Zona Noroeste. A sede provisória da ARS foi instalada em dependência também cedida na Casa das ONG's, situada na avenida Almirante Cochrane, 130, Santos, onde funcionou por oito meses.

 

© 2020 pela ARS

Entre em contato:
(13) 3296-2073

Encontre-nos:

Rua: Manoel Barbosa da Silveira, 239 - Saboó - Santos/SP - CEP.: 11085-220

  • Instagram